quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Advogado Lafaiete Dantas Júnior é assassinado em Pau dos Ferros e esposa é suspeita

Polícia ainda não sabe o que pode ter motivado o homicídio, mas suspeita do envolvimento da esposa da vítima que foi detida ainda no local do crime.

Marília Rocha,           
ADV-INT-PUm crime em Pau dos Ferros chocou a população na tarde desta quarta-feira (18) no Rio Grande do Norte.
O motivo do apelo na sociedade é que a principal suspeita do assassinato do advogado Lafaiete Dantas Júnior é a sua esposa, também advogada Cleidimar Dantas.
De acordo com informações da Polícia, o advogado foi assassinado do seu escritório em Pau dos Ferros, na rua Hipólito Cassiano.
A polícia ainda não sabe o que pode ter motivado o homicídio, mas suspeita do envolvimento da esposa da vítima que foi detida ainda no local do crime.
O advogado foi assassinado com tiros de revólver calibre 38.

FONTE: http://nominuto.com/noticias/policia/advogado-e-assassinado-em-pau-dos-ferros-e-esposa-e-suspeita/105203/

domingo, 15 de dezembro de 2013

VEREADOR PORTALEGRENSE AFRÂNIO É DESTAQUE


O vereador Afrânio Gurgel de Lucena está mostrando a que veio. No  primeiro ano de seu primeiro mandato já foi eleito o "Vereador Destaque da Mídia 2013" de Portalegre-RN.

O prêmio "Destaque da Mídia" - em sua terceira edição -  elege os vereadores dos municípios da região  Oeste do RN que mais se destacam, em seus respectivos municípios,  em determinado período legislativo, através de enquete em uma rede de blogs.

 Ontem, no município de Alexandria, realizou-se a solenidade de entrega dos prêmios. Eu estive lá fazendo a cobertura. 
 
























 

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

A SECA DIFICULTA MAS QUEM CASTIGA MESMO É A CORRUPÇÃO QUE LUCRA COM A MISÉRIA

 03/12/2013 05h40 - Atualizado em 03/12/2013 18h41

Seca obriga moradores do RN a gastar Bolsa Família em água potável

G1 visitou nove municípios que estão em 'colapso', sem água nas torneiras.
Moradores relatam sofrimento e temem ficar doentes ao beber a água.

Anderson Barbosa e Fred Carvalho Do G1 RN


 
 
Moradores de Ipueira, no Seridó potiguar, precisam fazer fila para conseguir água  (Foto: Anderson Barbosa/G1)Moradores de Equador precisam fazer fila para conseguir água (Foto: Anderson Barbosa/G1)
O Rio Grande do Norte enfrenta a pior seca dos últimos 50 anos, com estiagem que já dura mais de um ano em diversos municípios. A falta de água mudou a rotina de milhares de famílias carentes do sertão, que são obrigadas a gastar boa parte do dinheiro que recebem de programas sociais – como o Bolsa Família – para poder beber, cozinhar e tomar banho.
MAPA SECA RIO GRANDE DO NORTE (2/12) (Foto: Editoria de Arte/G1)
No dia 19 de setembro, a governadora Rosalba Ciarlini decretou "situação de emergência por seca" em 150 dos 167 municípios do estado. Em novembro, a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) informou que nove municípios permanecem em colapso no abastecimento. A Caern admitiu que não tem condições de abastecer a cidade e suspendeu a emissão de faturas aos moradores.
Durante três dias, o G1 percorreu mais de 1.200 quilômetros de estradas de terra e asfalto para ver quais são as dificuldades enfrentadas pelos moradores de Ipueira, Carnaúba dos Dantas, Equador, São José do Seridó, Antônio Martins, Água Nova, João Dias, Pilões e São Francisco do Oeste. Além da morte de animais e da destruição de lavouras, foi possível ver que os moradores travam uma luta diária pela própria sobrevivência, em busca de água potável.
No domingo (1°), o "Fantástico" mostrou como funcionam os programas que combatem a seca no Nordeste com caminhões-pipa. O principal responsável pela distribuição no semiárido do Brasil é o Exército, que paga até R$ 15 mil mensais para cada um dos 6 mil pipeiros responsáveis por levar água a 835 cidades, em nove estados, para quase 4 milhões de pessoas. Só em 2013, o governo já gastou mais de meio bilhão de reais no programa. Em dois meses de investigação, a reportagem encontrou tanques imundos, água contaminada e entregas que nunca foram feitas.
'Há dois anos só tomo banho de cuia'
Com o nível dos reservatórios muito baixos, a companhia estadual não consegue distribuir água em todas as cidades. Por conta disso, suspendeu a cobrança das contas em nove municípios, que dependem da chegada de caminhões-pipa. "Ninguém mais dá bom dia na rua. Primeiro a gente pergunta se tem água na caixa", disse a dona de casa Marina Medeiros, de 40 anos. Moradora de Ipueira, na região Seridó, ela busca água todas as manhãs nas caixas comunitárias abastecidas pelos caminhões.
A produtora de vendas Robéria Danielle Dantas, de 27 anos, mora em Carnaúba dos Dantas e conta que teve que readaptar a vida por conta da escassez de água. A maior mudança, segunda ela, é não ter conforto para tomar banho. "Não sei mais o que é tomar um banho decente. Há dois anos, só tomo banho de cuia."
Robéria Danielle Dantas há dois anos só toma banho de cuia (Foto: Anderson Barbosa/G1)Robéria Danielle Dantas há dois anos só toma
banho de cuia (Foto: Anderson Barbosa/G1)
Não sei mais o que é tomar um banho decente. Há dois anos só tomo banho de cuia"
Robéria Danielle Dantas,
promotora de vendas
Ana Santana acorda cedo e faz várias viagens até o chafariz da cidade para pegar água (Foto: Anderson Barbosa/G1)Ana Santana acorda cedo e faz várias viagens até o
chafariz atrás de água (Foto: Anderson Barbosa/G1)
Essa água verde que eu pego é fedida. Mesmo assim, é com ela que eu cozinho, dou banho nos meninos e preparo a nossa comida"
Ana Santana,
dona de casa
Aguá servida para os moradores de Carnaúba dos Dantas, no Seridó do RN, é esverdeada e cheira mau (Foto: Anderson Barbosa/G1)Aguá servida para os moradores de Carnaúba é
verde e cheira mal (Foto: Anderson Barbosa/G1)
Nas cidades visitadas, o G1 ouviu várias histórias de sofrimento por conta da seca. Brigas e ameaças na disputa por um lugar na fila dos chafarizes públicos e das caixas d'água comunitárias já viraram casos de polícia. Sem água nas torneiras, o pouco líquido que restou em poços e barragens é barrento e tem mau cheiro, impróprio para o consumo humano. Quem se arrisca e bebe, adoece facilmente. Os mais frágeis, como crianças e idosos, sofrem com diarreia e desidratação.
O comércio de água é o único beneficiado. Há relatos de quem largou a profissão para vender galões e barris a moradores. O vaivém de caminhões e motocicletas adaptadas para transportar água já faz parte da paisagem há quase um ano. Quem tem cisterna também precisa gastar dinheiro para encher os reservatórios. Quem não tem improvisa com baldes e barris. Vasilhas decoram as calçadas.
Carnaúba dos Dantas
A primeira parada do G1 foi em Carnaúba dos Dantas. A cidade fica na região Seridó, a 220 km de Natal. No caminho, a movimentação de carros-pipa já deu sinais do quanto a ajuda é necessária. A maioria dos veículos faz parte da Operação Pipa, programa de responsabilidade do Exército brasileiro.
Apesar de não tomar banho de chuveiro há dois anos, Robéria não é beneficiada pela Operação Pipa. Ela diz que a água trazida pelos militares não é boa para o consumo e que por isso prefere ligar para os entregadores e comprar a água que usa para beber, tomar banho e fazer as atividades domésticas, como lavar roupa, cuidar da limpeza da casa e cozinhar.
Esse não é o caso da dona de casa Ana Santana, de 45 anos. Mãe de três filhos, ela acorda cedo e faz várias viagens empurrando um carrinho de madeira até o chafariz público da cidade para pegar água. "Essa água verde que eu pego é fedida e não presta pra beber. Mesmo assim, é com ela que eu cozinho, dou banho nos meninos e preparo a nossa comida", relatou.
Segundo o coronel Marcelo Pellense, coordenador do programa no Rio Grande do Norte, em 113 municípios do estado caminhões foram contratados para levar água aos desassistidos pela seca. "Toda a água que o Exército fornece é potável, vem da própria Caern e é apropriada para o consumo. Nas cidades em que a Caern não tem de onde tirar água, são os municípios que indicam os mananciais. A cada 30 dias, as prefeituras precisam nos enviar relatórios de análise da qualidade da água", ressaltou o oficial.
De acordo com o coronel Josenildo Acioli, coordenador da Defesa Civil no Rio Grande do Norte, o estado mantém caminhões-pipa em 24 municípios que não fazem parte da lista dos 113 que já são assistidos pelo Exército. Segundo ele, a água oferecida à população também é apropriada para o consumo.
Ainda de acordo com Acioli, a água que é fornecida gratuitamente para essas 24 cidades (incluindo João Dias, Pilões e São Francisco do Oeste) pode acabar. Para evitar que isso ocorra – uma vez que só há recursos para garantir o fornecimento até o fim de janeiro de 2014 – o órgão está apelando ao governo federal.
"Protocolamos em outubro, junto à Secretaria Nacional da Defesa Social, um pedido de mais recursos. Ainda não tivemos resposta, mas precisamos prorrogar nosso programa de atendimento por pelo menos mais seis meses. Para isso, são necessários R$ 9,2 milhões", afirmou Acioli.
Tive dor de barriga, diarreia. Fui bater no posto de saúde. Lá em casa todo mundo adoeceu"
Ana Santana,
dona de casa
'Tive dor de barriga, diarreia'
Ana Santana contou que certa vez, sem dinheiro para comprar água potável, precisou beber a água que apanhou no chafariz. "Tive dor de barriga, diarreia. Fui bater no posto de saúde. Lá em casa, todo mundo adoeceu", disse a dona de casa.
Aldo Dantas deixou de ser marceneiro para trabalhar como entregador de água (Foto: Anderson Barbosa/G1)Aldo Dantas deixou o trabalho de marceneiro para
fazer entrega de água (Foto: Anderson Barbosa/G1)
Como entregador de água, sou meu próprio patrão e ganho R$ 800 livres de desconto"
Aldo Dantas,
ex-marceneiro
Apesar da situação caótica, há quem lucre com a falta d'água. Aldo Dantas, de 35 anos, trabalha desde a adolescência como marceneiro. Porém, faz dois anos que trocou de profissão. "Com madeira, eu trabalhava para os outros e ganhava um salário mínimo. Com os descontos, ficava com uns R$ 500 para passar o mês. Agora, como entregador de água, sou meu próprio patrão e ganho R$ 800 livres de desconto", revelou.
Aldo diz que não faltam clientes na cidade. O único gasto é abastecer sua motocicleta. Ao veículo, ele adaptou um reboque para puxar uma carroça que leva um galão com 240 litros de água, que ele diz ser de Natal e comprado de um atravessador. "É boa, quase mineral. Se a entrega for aqui na cidade mesmo, custa R$ 18. Se for na zona rural, mais afastada, cobro R$ 23", contou.
Ipueira
Em Ipueira, cidade que também fica no Seridó potiguar, os problemas com a falta d'água se repetem. O colapso no abastecimento levou a prefeitura a instituir um "cartão vale água". Com ele, cada residência tem direito a 120 litros de água potável por semana. O controle passou a vigorar há três meses e já virou caso de polícia. Osawa Brasil, servidor público que controla a distribuição de água potável, já foi ameaçado de levar uma surra por um morador.
Ipueira está com colapso no abastecimento desde agosto. A Caern diz que o abastecimento só será normalizado quando tiver capacidade de retirar água das barragens da região.
São José do Seridó
Quatro quilômetros é a distância que separa a população de São José do Seridó do sonho de acabar com a constante falta d'água. A tubulação do novo sistema adutor da cidade era para ter sido entregue no dia 19 de novembro do ano passado, mas um erro no projeto atrasou a conclusão da obra. Segundo a Caern, o novo sistema de captação, adução, tratamento e reservação do sistema de abastecimento de São José deve ser concluído em setembro de 2014.
Placa na entrada da cidade de São José do Seridó, RN, mostra que obra de adutora já deveria ter sido concluída (Foto: Anderson Barbosa/G1)Placa na entrada da cidade mostra que obra tinha
que estar concluída (Foto: Anderson Barbosa/G1)
A Caern explicou ao G1 que, durante a execução do projeto, a empresa contratada observou que a geologia do solo, bastante rochoso, impedia o andamento do plano original. Por isso, em setembro, a obra foi suspensa para uma readequação. As modificações foram enviadas à Fundação Nacional de Saúde (Funasa), responsável pela análise e liberação dos recursos, em novembro do ano passado.
Essa readequação vai custar R$ 400 mil a mais na obra. "Originalmente, os recursos tinham a ordem de R$ 2,7 milhões, e com a readequação foram para R$ 3,1 milhões, tendo sido executado R$ 1 milhão na construção de uma adutora por gravidade, que está hoje 70% concluída. O dinheiro a ser liberado será usado para finalizar essa adutora e, ainda, a execução de dois reservatórios elevados, uma Estação de Tratamento de Esgotos e uma adutora por recalque", diz a Caern em nota emitida por sua assessoria de imprensa.
Adutoras, barragens, cisternas e dessalinizadores
A assessoria de comunicação do governo do estado informou que a governadora Rosalba Ciarlini preside o Comitê Gestor de Avaliação e de Combate à Seca, que semanalmente se reúne para monitorar a execução das ações estratégicas realizadas com o apoio das secretarias estaduais, do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil. Dentro das ações, está a construção de mais de 700 quilômetros de adutoras, 3.400 barragens submersas e 17 mil cisternas, além da recuperação de 60 dessalinizadores e da perfuração de mais de 200 poços em vários municípios.
A comunicação do governo citou como exemplo um incremento de mais 22 quilômetros de adutora. A perfuração de outros 12 poços no Sistema Adutor Monsenhor Expedito deve passar a fornecer, nos próximos meses, uma oferta de 750 metros cúbicos a mais de água por hora, um aumento de aproximadamente 50% na produção, que deverá beneficiar mais de 240 mil pessoas em 30 municípios da região central e agreste do Rio Grande do Norte.

Quando entrar em operação, a adutora Monsenhor Expedito deve fornecer 2.200 metros cúbicos de água por hora, dobrando sua capacidade. A previsão é que neste mês a obra inicie sua fase de testes e seja inaugurada em janeiro de 2014.
No dia 28 de novembro, foi publicada no Diário Oficial da União a transferência de R$ 13,5 milhões do governo federal para o estado poder contratar obras da adutora de engate rápido em Pau dos Ferros, na região oeste. Com a publicação, o governo afirmou que será iniciado o processo de contratação da empresa que vai realizar as obras da adutora em caráter emergencial. "Os recursos serão liberados pelo Ministério da Integração, através da Defesa Civil Nacional, para uma conta específica da Defesa Civil Estadual, que é vinculada à Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (Sejuc)", diz a assessoria do Caern.
"Pelo projeto, a captação da água será na cidade de Itaú, a partir da adutora do alto oeste, do subsistema Santa Cruz-Apodi. A adutora, que terá 43 quilômetros de extensão, levará água até o município de Pau dos Ferros, beneficiando diretamente 28 mil pessoas residentes na cidade e indiretamente 200 mil pessoas dos municípios vizinhos, que também usufruem da água de Pau dos Ferros", acrescentou a assessoria.
Ozawa Brasil mostra dessalinizador que a prefeitura de Ipueira, RN, ganhou para tratar a água que é servida à população    (Foto: Anderson Barbosa/G1)Ozawa Brasil mostra dessalinizador que a prefeitura de Ipueira ganhou para tratar a água que é servida à população (Foto: Anderson Barbosa/G1)

O DEPUTADO FEDERAL GENUINO RENUNCIA ALEGANDO INOCÊNCIA

Genuino bem que poderia receber uma coroa e ser declarado o líder maior dos caras de pau da corrupção política brasileira.
 

José Genoino renuncia ao mandato de deputado federal

Renúncia foi apresentada antes de decisão sobre processo de cassação.
Condenado no mensalão, Genoino está em prisão domiciliar provisória.


O deputado federal licenciado José Genoino, preso devido a condenação no julgamento do mensalão, apresentou nesta terça-feira (3) à Mesa Diretora da Câmara carta de renúncia ao mandato. Segundo o presidente da Casa, deputado Henrique Alves (PMDB-RN), o documento será lido em plenário na tarde desta terça.

De acordo com Alves, a renúncia será publicada nesta quarta, com a convocação do suplente Renato Simões (PT-SP) para assumir a vaga em definitivo – atualmente Simões exerce o mandato temporariamente devido à licença de Genoino.

A carta de renúncia foi apresentada pelo vice-presidente da Câmara, deputado André Vargas (PT-PR), durante reunião da Mesa Diretora da Câmara que discutia a abertura de processo de cassação do parlamentar.

"Antes da aferição dos votos, o deputado André Vargas apresentou um documento de Genoino de renúncia ao mandato. Então, o processo de cassação nem chegará à Comissão de Constituição e Justiça", afirmou Henrique Alves.

Estava 4 a 2 pela abertura do processo [de cassação], quando André Vargas apresentou a carta de renúncia."

Deputado Simão Sessim (PP-RJ), primeiro-secretário da Câmara

O primeiro-secretário da Câmara, deputado Simão Sessim (PP-RJ), relatou que a carta de renúncia ao mandato foi apresentada quando a maioria dos sete integrantes da Mesa Diretora já tinha votado pela instauração do processo de cassação.

"Estava 4 a 2 pela abertura do processo, quando André Vargas apresentou a carta de renúncia", disse.

Genoino pediu licença médica à Câmara dos Deputados para se recuperar de uma cirurgia cardíaca e, depois, entrou com pedido de aposentadoria por invalidez.

O deputado foi condenado a 6 anos e 11 meses de prisão pelos crimes de corrupção ativa (4 anos e 8 meses) e formação de quadrilha (2 anos e 3 meses). Ele começou a cumprir a pena somente por corrupção ativa. Com relação à condenação por formação de quadrilha, entrou com recurso que será julgado no ano que vem pelo Supremo Tribunal Federal.

Carta de renúncia
Na carta de renúncia (veja a reprodução da carta ao final desta reportagem), Genoino diz que é inocente e que dedicou 45 anos à “defesa intransigente do Brasil, da democracia e do povo brasileiro”.
Considerando que sou inocente, considerando também que a razão de ser da minha vida é a luta por sonhos e causas ao longo dos últimos 45 anos, reitero que entre a humilhação e a ilegalidade prefiro o risco da luta."
José Genoino, no texto da carta de renúncia

“Considerando que sou inocente, considerando também que a razão de ser da minha vida é a luta por sonhos e causas ao longo dos últimos 45 anos, reitero que entre a humilhação e a ilegalidade prefiro o risco da luta”, afirmou.

O petista diz no documento que “não praticou nenhum crime” e afirma que sempre lutou por “ideais” e nunca acumulou “patrimônio nem riquezas”. Ele encerra a carta agradecendo a “confiança” depositada nele pelo “povo do Estado de São Paulo”.

Aposentadoria
O diretor-geral da Câmara, Sérgio Sampaio, afirmou que divulgará uma nota com a posição da Casa a respeito do processo de aposentadoria de Genoino, em tramitação. A Câmara deverá decidir se, com o pedido de renúncia, ainda haveria possibilidade de o petista ser aposentado por invalidez.

Sampaio já afirmou anteriormente considerar que o deputado poderia ter direito a aposentadoria ainda que perdesse o mandato. Para ele, se a junta médica decidisse em 90 dias que Genoino não está apto a trabalhar, ele poderia ser aposentado e receber salário integral de deputado, já que o pedido foi anterior à cassação.

Apesar da renúncia ao mandato, Genoino receberá salário de R$ 20 mil, porque ele já possui uma aposentadoria proporcional por tempo de serviço pelo Legislativo. Quando retornou à Câmara, no início do ano, o petista solicitou a suspensão da aposentadoria para ter condições de atuar como deputado e passou a receber R$ 26,7 mil, salário atual dos parlamentares.

Condenação e saúde
Condenado no julgamento do mensalão, o deputado, que tem problemas cardíacos e fez uma cirurgia no coração em julho, foi preso no último dia 15 e levado para o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, para cumprir pena em regime semiaberto. Dias depois ele passou mal na prisão e foi transferido para um hospital, do qual teve alta dia 23 de novembro, e está em prisão domiciliar provisoriamente.

Laudo feito por junta médica da Câmara diz que o petista não tem doença que justifique aposentadoria por invalidez. Eles opinaram por mais 90 dias de licença para que Genoino tenha condições de recuperação total da doença cardíaca. Depois deste período, ele passaria por nova perícia para verificar se está apto a trabalhar.

Prisão domiciliar
O ex-presidente do PT está em prisão domiciliar provisória devido ao seu estado de saúde e deve ter o pedido de prisão domiciliar definitiva avaliado nos próximos dias pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou parecer ao STF na segunda (2) no qual opina pela concessão de prisão domiciliar por mais 90 dias para Genoino. Ao fim do prazo, segundo o procurador, "deverá ser reavaliada" a situação de saúde do parlamentar.

Para Janot, Genoino "apresenta graves problemas (delicada condição) de saúde e corre risco se continuar a cumprir pena no presídio". "Sua permanência em cárcere, por pouco mais de dez dias, caracterizou-se por diversos episódios de pressão alta, alteração na coagulação e outros sintomas. [...] O fato de o requerente não ter sido considerado portador de cardiopatia grave, por si só, não afasta a aplicação excepcional do artigo 117 da Lei de Execução Penal, que autoriza a prisão domiciliar", afirma Janot no documento.

O parecer foi feito a pedido do ministro Joaquim Barbosa, que decidiu enviar laudo médico feito por cardiologistas ligados à Universidade de Brasília (UnB), à Procuradoria e à defesa do deputado antes de decidir sobre o pedido de prisão domiciliar definitiva. O laudo afirmou que a cardiopatia de Genoino "não se caracteriza como grave" e que não há necessidade de tratamento domiciliar permanente.

Em razão do estado de saúde de Genoino, Barbosa concedeu prisão domiciliar temporária até que saísse o resultado da avaliação da junta médica da UnB, nomeada por ordem do próprio ministro. A avaliação é um dos elementos que Barbosa vai levar em conta para decidir se autorizará o cumprimento da pena em prisão domiciliar. Agora que a Procuradoria enviou parecer, ele poderá tomar uma decisão.

Mercadante
O ministro da Educação, Aloizio Mercadante (PT), disse que a renúncia de Genoino é “totalmente compatível” com seu estado delicado de saúde. Ele falou sobre o colega de partido no Senado Federal, após reunião com a bancada do PMDB.

“Ele teve um processo muito grave, fissura da aorta em três pontos, uma cardiopatia muito grave. Ele tem ainda descontrole de pressão, de coagulação do sangue, dificuldades evidentes de retomar qualquer atividade nessas condições de saúde. Acho que ele está tomando uma decisão que é totalmente compatível”, declarou o ministro.

Colaborou Priscilla Mendes, do G1, em Brasília



Carta de renúncia do deputado José Genoino (Foto: Reprodução)

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Dinheiro? Tem, mas tá faltando


Em Portalegre-RN a geração de empregos com salários   igual ou acima do mínimo é muito pouca. As fontes de rendas são escassas. A renda mais garantida vem do o aposento e cargos públicos concursados. Em resumo, muito difícil ganhar um dinheirinho por aqui.

Pasmem,  mais difícil que ganhar um dinheirinho é ter acesso a ele, após o "suadinho" cair em sua conta. A agência bancária mais próxima fica a aproximadamente 40km. Temos  aqui apenas postos bancários que quase sempre estão sem dinheiro. É comum os sofridos idosos aposentados passarem o dia inteiro sentados pelas calçadas esperando para ver se alguém deposita ou paga uma conta,  para eles poder retirar seu aposento.

Ter dinheiro na conta aqui nem sempre é garantia de poder pagar a quem você deve. "Tem dinheiro ai"?  "Tem, mas tá faltando"!

E o que fazer? A quem reclamar?  Prefeito? Ministério Público? Câmara dos Vereadores?  Quem pode ajudar Portalegre a sair desse atraso desnecessário?

Barbosa destaca necessidade de política consistente para resolução consensual de conflitos

02/12/2013 - 14h44

Jorge Wamburg
Repórter da Agência Brasil
 
Brasília – Ao abrir hoje (2) a 8ª Semana Nacional da Conciliação, o presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, disse que, além de proporcionar a realização de acordos, o evento permite que o Judiciário e a sociedade brasileira reflitam sobre a necessidade uma política consistente de resolução consensual de conflitos.
Barbosa lembrou que as sete edições anteriores do evento resultaram  em um índice de quase 50% de solução de conflitos – ao todo, foram feitos 916 mil acordos e realizadas 1,9 milhão de audiências.
Segundo o ministro, a conciliação é uma forma de reduzir o volume de processos que tramitam no Judiciário, que, segundo dados do sistema Justiça em Números, totalizaram 92 milhões no ano passado. Para Barbosa, isso mostra que devem ser empreendidos todos os esforços possíveis para a solução dos conflitos. "E a conciliação é um desses vetores", disse ele.
Quase 300 mil audiências estão previstas para a Semana Nacional da Conciliação, informou o CNJ, responsável pelo evento. Durante a semana, a população poderá se informar sobre o número de audiências realizadas pelo Poder Judiciário em todo o país por meio de um sistema de monitoramento virtual instalado no Portal do CNJ na internet.
Edição: Nádia Franco
FONTE:  Agência Brasil

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

REAFIRMANDO

Uma questão de gosto

A vida é dinâmica, tudo muda a todo o momento. Tudo se transforma. Tudo se copia, mas a cópia nunca é igual ao original. O vai e vem do badalo do relógio parece igual, mas não é, a cada ida e vinda tudo é diferente, numa ida algo pode ter morrido e na volta algo pode ter nascido.

No entanto, há quem se vanglorie de achar que é o mesmo há muitos anos. Em outras palavras, acha bonito pensar que nasceu capacho e vai morrer capacho, igualzinho. Engana-se. Pode até nascer capacho e morrer capacho, mas duvido que o capacho que morre seja igual ao capacho que nasce.

O filósofo não resiste a natureza - tentando ficar impossivelmente parado - se delícia feliz, navegando na dinâmica da vida, livre, sem remorso, sem medo, sem raiva, sem preconceito, pensando e repensado tudo... Apenas apreciando a dinâmica da vida.

O que vale mais a pena, ser capacho ou filósofo? Isso é uma questão de gosto, de escolha. Eu prefiro ser filósofo.

Inventores do Rio Grande do Norte criam cera que conserva frutas

Meninos trouxeram invenção para o palco do Caldeirão e ganham R$30 mil

30/11/2013 às 17h07
Atualizado em 30/11/2013 às 18h32
Meninos apresentam invenção para Luciano Huck (Foto: Caldeirão do Huck/TV Globo)Meninos apresentam invenção para Luciano Huck (Foto: Caldeirão do Huck/TV Globo)
Neste sábado, 30, rolou o segundo episódio do quadro 'Inventores'. O objetivo da nova atração do Caldeirão é descobrir e mostrar para todo o Brasil boas iniciativas de jovens que encontram soluções para problemas de suas comunidades através de inovações. E os que apresentarem ideias inteligentes e eficientes vão ganhar prêmios de até 30 mil reais!
Diretamente de Apodi, no interior do Rio Grande do Norte, Jociel, Geracino e Huguemberg, trouxeram sua invenção chamada "A Fruta do Faraó". Preocupados com a falta de chuva na região, que já dura três anos, eles desenvolveram uma cera que ajuda na conservação das frutas da região. Os meninos contaram com a ajuda da professora Gidélia.
Para julgar os benefícios trazidos pela invenção do Grupo, o Caldeirão convidou Ana Penido, diretora do Inspirare, Luiz Alberto Colnago, pesquisador da Embrapa e especialista em conservação de alimentos e o jornalista Pedro Bassan. Os jurados podem dar notas de 0 a 10 e os prêmios chegam até R$ 30 mil. E foi exatamente esse valor que eles levaram para casa.

Fonte: http://tvg.globo.com/programas/caldeirao-do-huck/O-Programa/noticia/2013/11/inventores-do-rio-grande-do-norte-criam-cera-que-conserva-frutas.html

Erros da política econômica de Dilma provocam onda de desconfiança no país

Falhas podem ter derrubado em até 0,3% o Produto Interno Bruto do terceiro trimestre. O resultado oficial será divulgado na terça-feira. Situação deve ficar pior em 2014, ano de eleição

Correio Braziliense
Publicação: 01/12/2013 11:35 Atualização:
Na próxima terça-feira, quando for divulgado o Produto Interno Bruto (PIB), o governo deverá receber uma péssima notícia: o país pode ter encolhido até 0,3% no terceiro trimestre. A previsão, quase um consenso no mercado, mostra que o Brasil foi tragado pela desconfiança em função de erros que minaram a credibilidade da política econômica. O mais preocupante, no entender dos analistas, é quando se olha para 2014, ano de eleições. Em vez de um país em aceleração, veremos uma economia em marcha lenta.

Será o pior momento de um modelo que priorizou os gastos públicos para estimular o crescimento e apostou que um pouquinho mais de inflação ajudaria a incrementar a atividade. Tudo deu errado, e o PIB minguou. Com a crença no governo no chão, os investimentos produtivos se retraíram. A massa salarial registra a menor alta desde 2009, ano em que o Brasil mergulhou na recessão. O emprego formal perde força. O aumento do consumo, medido pelas vendas do varejo, caiu à metade. O crédito aponta a menor expansão em uma década.

Mas não é só: a inflação se mantém próxima do teto da meta, de 6,5%, há cinco anos, e os juros voltaram a dois dígitos, ao passar de 9,50% para 10%, enterrando o sonho de Dilma Rousseff de ter uma taxa mais próxima da de países desenvolvidos. “Tudo o que foi a garantia do sucesso decorrente da estabilidade entre os governos de Fernando Henrique Cardoso e de Lula acabou abandonado pela atual administração”, diz o cientista político Marcos Troyjo, professor da Universidade de Columbia, em Nova York. O resultado disso é um crescimento medíocre da economia que a presidente entregará quando seu mandato se encerrar.

Fonte: http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/economia/2013/12/01/internas_economia,476933/erros-da-politica-economica-de-dilma-provocam-onda-de-desconfianca-no-pais.shtml

Dilma lamenta morte de Déda e diz que ele exerceu a política com P maiúsculo

Ivan Richard
Repórter da Agência Brasil

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff lamentou hoje (2), por meio do Twitter, a morte do governador de Sergipe, Marcelo Déda. Em três mensagens na rede social, a presidenta diz que o petista “exerceu a política com P maiúsculo” e que “o Brasil e o estado de Sergipe perderam um grande homem”.

Vítima de um câncer gastrointestinal, o governador lutava contra a doença há cinco anos. Ele estava internado desde o dia 27 de maio no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Casado duas vezes, o governador deixa cinco filhos.

“Eu perdi hoje um grande amigo, daqueles das horas boas e más. Déda fará falta. Mas seu exemplo nos guiará”, acrescentou a presidenta.

Advogado formado pela Universidade Federal de Sergipe, o político estava no segundo mandato. Em seu lugar assumirá o vice-governador, Jackson Barreto, do PMDB. Natural do município de Simão Dias, Déda militava na política desde a década de 70, nos movimentos secundaristas, quando conheceu o então dirigente sindical Luiz  Inácio Lula da Silva. Militante do PT, no início dos anos 1980, Marcelo Déda foi fundamental na consolidação da legenda no estado.

Em nota, Dilma acrescentou que Déda era capaz de recitar poesia, “inclusive as próprias, com a força de um grande artista e a naturalidade de um repentista. Ao mesmo tempo, era capaz de aprimorar uma discussão com uma lógica irretocável”.

Ainda no documento, a presidenta ressalta que o governador de Sergipe foi “um exemplo de coragem na saúde e na doença e um exemplo de caráter na vida privada e na trajetória pública”.

Edição: Graça Adjuto

  O conteúdo desta matéria está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir esta matéria, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

2º Torneio de Sinuca de Portalegre

O primeiro torneio superou todas as expectativas. A meta nesse segundo é superar o sucesso do primeiro.   
 Veja a premiação e mais informações no cartaz aí abaixo:

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

COMUNIDADES RURAIS DE PORTALEGRE-RN GANHA POÇOS ARTESIANOS PÚBLICOS

Durante o período de campanha, em 2012, o então candidato a prefeito de nosso município, José Augusto,  tentou articular a perfuração de alguns poços artesianos em nosso município, inclusive um desses poços teve início,  na comunidade de Baixa Grande.

Como era de se esperar e justo, pois essa prática em período eleitoral é proibida, a coordenação da campanha adversária denunciou e a justiça eleitoral mandou parar a perfuração.

Mesmo não tendo êxito em sua campanha, José Augusto disse que cumpriria sua promessa de campanha e continuaria as articulações para as perfurações dos poços. 

Pois bem, promessa cumprida: os poços previamente demarcados estão sendo perfurados. Pelo menos um já está confirmado que terá grande vazão de água, localizado exatamente na comunidade do Genipapeiro, a única região rural de Portalegre que não tem  adutora.